Biografia

Filho de pequenos agricultores (com 5 hectares de terra), nasceu em Boa Vista do Buricá no auge da repressão pós 64. Logo aos 14 meses de idade foi vítima, pela ineficiência do Estado, da paralisia infantil (poliomielite), doença que lhe deixou seqüelas para o resto da vida. Em conseqüência da doença, passou a locomover-se com o uso de cadeira de rodas até os quinze anos de idade, e após passou a usar muletas.

Cursou do pré a quarta série numa escola rural unidocente. E da quinta série até a conclusão do segundo grau estudou na Escola Estadual Barão do Rio Branco de Boa Vista do Buricá.

Atuou no movimento estudantil na década de 70, tendo sido secretário do Grêmio Estudantil do colégio.

Atuou no movimento jovem, organizando o grupo na localidade onde residia. Grupo que presidiu por mais de meia década. Fundou e coordenou um movimento de jovens que criou o boletim informativo entre os grupos do município e organizou a publicação do livro "O que é ser jovem?". Além disso, o movimento fazia debates e palestras em todo o município sobre temas de interesse dos jovens.

Foi Secretário da Pastoral da Juventude (PJ) do município e membro da coordenação diocesana.

Em 1985 ingressou na Universidade de ljuí, onde cursou o curso de Ciências Exatas e Naturais no regime de férias. Em 1987 começou o curso de Direito que foi concluído em 1991.

Atuou no movimento estudantil universitário na década de 80, tendo sido eleito conselheiro fiscal da entidade.

Atuou no Sindicato dos Bancários, foi Delegado Sindical representando os funcionários do Banrisul e diretor do SINTRAJUFE (Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal do RS). Atualmente é Diretor de Base da entidade e tendo sido por duas vezes eleito delegado da FENAJUFE (Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e MPU).

Coordenador da Comissão Especial de Acompanhamento Funcional dos PPD's do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região a partir de 13/02/08.


PORTADORES DE DEFICIÊNCIA

A partir de 1988, dedica-se integralmente aos direitos das pessoas portadoras de deficiência. No mesmo ano auxiliou na fundação da Associação ljuiense de Deficientes, única da região na época. Realizou também o I Encontro Municipal dos Deficientes. Em 89, no II Encontro Municipal e I Encontro Regional de Deficientes (que reuniu as associações de ljuí, Santa Rosa, Carazinho e Frederico Westphalen), foi lançada a campanha de coleta de assinaturas para apresentar emendas à Assembléia Constituinte Estadual e Leis Orgânicas dos Municípios. No mesmo ano organizou o I Encontro Regional de Vereadores no município de Boa Vista do Buricá para discutir os direitos dos deficientes na Lei Orgânica, nesse encontro participaram vereadores de 30 municípios.

A associação de ljuí foi a primeira entidade do interior do estado a protocolar emenda popular na Constituição gaúcha, com mais de 3 mil assinaturas de toda região noroeste do Estado. Das emendas propostas, a grande maioria consta no texto constitucional.

As emendas elaboradas no encontro regional para a LOM, foram encaminhadas a todas as Câmaras do Rio Grande e em muitos Municípios passaram a fazer parte da Carta Municipal.

Em 1990, ingressou no Conselho Riograndense de Entidades de Deficientes Físicos (FREDEF), quando foi escolhido delegado das entidades do interior e membro da Organização Nacional de Entidades de Deficientes - ONEDEF.

 

Foi por duas vezes presidente da AIDEF, foi também vice e secretário.


 

Em 1991, como presidente da comissão de fundação e elaboração do estatuto, auxiliou na fundação da Federação Riograndense de Entidades de Deficientes Físicos (FREDEF).

Auxiliou na criação das associações de Cruz Alta, Santo Ângelo, Santa Cruz do Sul, Ajuricaba, Três de Maio, Três Passos, Santa Bárbara do Sul e Triunfo.

Atualmente é presidente da Associação Triunfense de Deficientes – ASTRIDEF e está articulando a criação de novas entidades.


VEREADOR

Em 1992 elegeu-se vereador com 598 votos, primeiro vereador portador de deficiência da história de Ijuí e do PT. No exercício do mandato, foi o vereador que mais projetos apresentou numa legislatura na história do Poder Legislativo. Num total de 38 projetos, vários foram transformados em lei e servem de modelo para muitos municípios do Estado e do País. Destacou-se em projetos voltados para os deficientes, bancários e trabalhadores da construção civil.

Nas duas edições da escolha dos destaques, foi eleito através de pesquisa popular o "Vereador Destaque 93 e 94".

Em 1996, foi eleito Vice-presidente do legislativo. Por dois meses, na ausência do titular, exerceu o cargo de presidente.

No mesmo ano reelegeu-se vereador com a maior votação da história do partido: 1187 votos. O quarto mais votado do Município e o primeiro do Partido e da Frente.

Em 1997, uma empresa de pesquisa e opinião efetuou consulta popular no município para escolher o "Vereador Destaque 97", e com 38,7% Ari Heck - PT, mais uma vez foi eleito o destaque no legislativo.

Escolhido vereador "Destaque 1998, 1999 e 2000", através de pesquisa popular.


DEPUTADO ESTADUAL

Em 1998, concorre para uma das vagas da Assembléia Legislativa. Obteve 14.705 votos em mais de 230 municípios. Foi o segundo candidato mais votado de Ijuí e o mais votado de Crissiumal. Foi eleito como quinto suplente da bancada do PT e da Frente Popular.


CANDIDATO A PREFEITO

Em 2000, o Partido dos Trabalhadores tirou seu nome numa prévia interna para disputar a vaga ao executivo municipal. No pleito obteve mais de 5 mil votos, elegendo 3 vereadores.


ATIVIDADES PROFISSIONAIS

Em 1985, através de concurso público, ingressa no magistério municipal. Exerceu a profissão até 1987, quando transferiu residência para ljuí.

Trabalhou na UNIJUÍ como horista e através de bolsas do CNPq, por último exercendo a função de arquivista no Museu Antropológico Diretor Pestana.

Em 1989, durante a campanha eleitoral, trabalhou como secretário do partido.

Em 1990, através de concurso público, ingressa no Banrisul. Exerceu a função de bancário até o final de 1993, mas sem jamais perder o vínculo com a categoria.

 

Em novembro de 1993, assume o cargo de Técnico Judiciário no Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, após ter efetuado o concurso público.

 
De 1996 até fevereiro de 2002 exerceu a função de Secretário de Audiência na Vara do Trabalho de Ijuí.

Desde o dia 02.03.02 exerce a função de Secretário Especializado do Juiz do Trabalho da Vara do Trabalho de Triunfo – RS.

Pós-Graduado em Direito e Processo do Trabalho pela Ulbra de Canoas-RS.

Coordenador da Comissão de Acompanhamento dos Servidores Deficientes do Tribunal Regional da 4ª Região.

Todos os direitos reservados a Ari Heck